Aproveitando a Black Friday o ano todo

Por Carolina Silveira, Social Miner.

O que eu posso dizer? Assim como ela veio, ela se foi. E eu aposto que, apesar da correria, você já está com saudade. Sim, eu estou falando dela: a Black Friday — a data que, apesar de causar algumas lágrimas de desespero, também é a razão de vários sorrisos e comemorações para o e-commerce. 

Para se ter uma ideia, de acordo com dados do Ebit|Nielsen, em 2017 a Black Friday faturou R$2,1 bilhões para o varejo virtual e esse valor cresceu 23% em 2018, passando para R$2,6 bilhões. 

Mas nada é tão bom que não possa melhorar e, de acordo com a diretora de negócios de varejo do Google, Gleidys Salvanha, 2019 veio para consolidar o evento no Brasil, sendo que até as expectativas mais conservadoras falavam em uma receita na casa dos R$3 bilhões.

Pois é… a Black Friday é um case de sucesso, que tomou grandes proporções no mercado brasileiro, se destacando entre grandes e tradicionais eventos comerciais como o Dia das Mães, dos Pais e Namorados e, sem dúvidas, competindo forte com o Natal. 

Inclusive, de acordo com a última Pesquisa de Intenção de Compra para Black Friday, feita pela Social Miner e Opinion Box, 63,6% do público tinha intenção de aproveitar as promoções de Black Friday para adiantar a compra dos presentes para as festas de 25 de dezembro. Será uma tendência? Ainda não sabemos, mas ficaremos de olho. 

Só que o que vem depois que a festa da Black Friday acaba? Aquela leve sensação de “ressaca”, marcada pela queda nas vendas? Muitos descreveriam os meses de janeiro e fevereiro dessa forma… 

Mas não os e-commerces que, mesmo com o foco na performance imediata durante o evento, não esqueceram das estratégias a médio e longo prazo. Essas empresas conseguiram conectar muitos consumidores e agora poderão se dedicar a mantê-los engajados e, melhor, comprando pelos meses que ainda estão por vir. 

Quer saber como? Pois é exatamente isso que eu vim te mostrar hoje.

O consumidor engajado com a Black Friday tem mais chances de comprar

Lá em 2015 a gente já sabia que a Black Friday tinha muito potencial, não só para trazer receita para os e-commerces durante o evento, mas também para aumentar a base de leads ativos — pessoas que chegaram aos sites atrás das ofertas e, incentivadas pelas mensagens certas, se cadastraram para ficar por dentro das novidades e promoções da marca. 

Mas a gente queria entender se, depois do cadastro, esses consumidores chegavam a, de fato comprar. E, olha, o resultado não decepcionou: analisando nossos dados, descobrimos que os visitantes que se cadastraram durante a Black Friday de 2015 acabaram efetuando a primeira compra ou uma eventual recompra posteriormente — um comportamento que se estendeu por todo o ano de 2016.

Dados históricos da nossa base mostram que potenciais clientes, cadastrados durante a Black Friday de 2015, acabaram efetuando a primeira compra ou uma eventual recompra nos meses seguintes ao evento

Legal, né? Mas tem mais! Nós continuamos analisando a base gerada durante a Black Friday e identificamos que 50% dos usuários que compraram durante a edição de 2016 do evento voltaram para comprar na mesma loja nos meses seguintes e, inclusive, na Black Friday de 2017.

50% dos usuários que compraram durante a Black Friday de 2016 voltaram para comprar na mesma loja nos meses seguintes e, inclusive, na edição do evento de 2017.

Mas o que isso quer dizer? 

Bom, sabendo que os consumidores que compram ou mesmo aqueles que só se cadastram durante o período da Black Friday costumam voltar às mesmas lojas no futuro, concluímos que, se sua empresa manter esse público conectado através de conteúdos e ofertas personalizadas, maiores são as chances de conversão e até de fidelização no período pós-Black Friday. 

A estratégia pode ajudar, inclusive, a vencer as metas do início do ano que está prestes a chegar. E o melhor: isso sem precisar investir um centavo em mídia. Afinal esses contatos já estão na sua base e você pode se comunicar com eles diretamente, através de E-mail ou qualquer outro canal em que os seus visitantes tenham se cadastrado. 

Algumas dicas para trabalhar essa base pós-Black Friday

  • Divida sua base entre consumidores que: se cadastraram, mas não compraram nada; consumidores que compraram pela primeira vez; e consumidores que sempre compram na sua loja neste período
  • Busque entender qual é o perfil dos seus consumidores: seus desejos e necessidades. Para isso, investigue, por exemplo, quais produtos ou categorias esse usuário mais visitou? Como ele chegou ao seu site — através das redes sociais, por um anúncio no Google? Esses são importantes indicadores sobre seus interesses e seu nível de familiaridade com a sua marca. Dica: ferramentas que mapeiam o comportamento do consumidor dentro do site facilitam essa análise.
  • Uma vez sabendo qual é o perfil deste usuário, mais fácil será para recomendar conteúdos ou ofertas. Por exemplo: se seu consumidor visitou muitas páginas de televisores, de diferentes tipos, você sabe que ele tem um interesse neste produto e, no entanto, estava com dúvidas quanto a melhor opção. Pode, então, ajudá-lo, primeiro procurando saber se ele já encontrou “a TV perfeita” e, se sim, oferecer algum acessório ou item complementar (um videogame, um home theater?) ou, se essa pessoa não comprou, dar as informações que ela pode precisar (as vantagens e utilidades de cada modelo) para fazer sua escolha. 

Em resumo…

Já diria Kotler: conquistar um novo cliente pode custar 5 vezes mais do que manter um antigo — aquele que já conhece e confia na sua marca. E os dados referentes à base de consumidores engajados com a Black Friday evidencia esse movimento tão comum ao mercado: se satisfeitos, eles voltam. 

Por isso é tão importante tratar esse público com carinho. Afinal, depois de interagir tanto com o seu site durante o evento, buscando inúmeras promoções, você já tem uma boa ideia do que cada uma destas pessoas gostam. Então será mais fácil mantê-las conectadas, interagindo com a sua marca, ajudando-as na sua jornada de compra e alcançando mais vendas. 

Potencial para isso esse grupo já tem, agora só depende de você 😉

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa