Black Friday: dados e dicas para data

Ela cai, geralmente, no finzinho de novembro e, no ano passado, se consolidou no mercado brasileiro, levando os e-commerces a faturarem R$11,95 bilhões em novembro – sendo que a quinta-feira, sexta-feira e o sábado do evento representaram mais de 37% das vendas feitas no período. 

Você já sabe do que eu estou falando, né? A Black Friday é a data comercial mais quente do ano. E em 2020 promete agitar ainda mais o varejo. Especialmente diante de um movimento de retomada econômica, com a flexibilização das medidas de isolamento sendo adotadas por todo o país. 

Para os e-commerces, aliás, as expectativas são ainda mais altas. Afinal, o setor vem registrando recordes nos últimos meses. Por exemplo: de acordo com a 42ª edição do Webshoppers, da Ebit|Nielsen, o comércio eletrônico cresceu 47% no primeiro semestre de 2020.

E, ao que tudo indica, o resultado deve ser igualmente promissor nesta a reta final do ano, muito em consequência da excelente performance das lojas virtuais já no Dia dos Pais e dos Namorados – eventos nos quais, segundo relatórios da Social Miner, o faturamento mais que dobrou em relação ao mesmo período de 2019 – e do potencial projetado para Black Friday, que já está chegando. 

E o que esperar do público para data? 

Outro estudo da Social Miner, feito em parceria com o Opinion Box, aponta que a descoberta do comércio eletrônico pelos consumidores durante a pandemia é um caminho sem volta: 73% descobriram que comprar online pode ser muito mais prático e, no futuro, 49% devem mesclar seu consumo entre ambientes online e offline. 

Portanto, se sua empresa está trabalhando no planejamento para a Black Friday, nossa primeira e mais essencial dica é apostar em estratégias omnichannel, integrando as ações nos diferentes canais de contato com o consumidor. Só assim sua marca poderá oferecer uma experiência de compra cada vez mais personalizada, independente de onde seu cliente esteja – seja no app, site, nas redes sociais ou no estabelecimento. 

E, para criar um plano bem redondo para a Black Friday – que garanta mais vendas e, ao mesmo tempo, a satisfação do cliente – é preciso entender como o consumidor se relaciona com a data e, com base nesses dados, adaptar suas estratégias para atender melhor às necessidades e desejos deste público e, consequentemente, incrementar seus resultados. 

A jornada do consumidor na Black Friday

A expectativa gerada pela Black Friday atrai diversos consumidores para os sites semanas antes do evento, o que acaba se refletindo em picos de cadastro frequentes no período que antecede a data.

Portanto, apesar de, em geral, as equipes direcionarem os recursos para campanhas que incentivam a conversão, a fim de aproveitar ao máximo o potencial do evento, uma alternativa é aproveitar o aumento no tráfego para, também, captar leads quentes e engajados com a sua marca. 

O que, aliás, nos leva a uma outra dica: comunique suas ofertas por toda a sazonalidade. Isso porque, se muitos consumidores começam a se engajar com campanhas com certa antecedência, há aqueles ainda que adiantam suas compras. 

Outro estudo, de 2017, aponta que os usuários que se cadastraram no período pré-Black Friday – isto é, entre outubro e novembro daquele ano – geraram quase 2 vezes mais pedidos do que aqueles que efetuaram o sign up durante o próprio evento.

Sabendo disso, que tal explorar a curiosidade do seu consumidor? Invista numa campanha de awareness que prepare o seu público para a data, estimulando o engajamento – quem sabe através de estratégias cross channel – para que, na hora de escolher uma loja para pesquisar e comprar, seja a sua marca a primeira a vir na memória do cliente. 

Agora, a gente sabe que nem todo mundo que chega ao seu site, nem mesmo aqueles que se cadastram, vão comprar durante o evento. Mas isso não significa que esses leads estão perdidos. 

Pelo contrário: potenciais clientes, cadastrados durante o evento, acabam efetuando a primeira compra ou uma recompra nos meses seguintes. E mais: cerca de 50% dos que convertem na Black Friday, voltam a comprar.

Isto significa que, se bem trabalhados, os consumidores que você atrair neste período podem trazer resultados positivos para sua empresa não só a curto, mas a médio e longo prazo também. 
Inclusive, a gente tem um outro post que traz mais dados que podem te ajudar a continuar a aproveitando a Black Friday mesmo depois que ela passar. Confira aqui.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa