Como definir preço de venda

Como definir preço de venda dos produtos?

Você realmente sabe como definir preço de venda? Ou seja, será que os preços dos seus produtos estão atraindo ou espantando seus clientes? Essa decisão é muito importante. Afinal, se você colocar um preço muito alto, perde espaço pra concorrência. Se for muito barato, pode acabar perdendo dinheiro. Que neura, hein!?

É por isso que o Magalu está aqui pra te ajudar. Confira o que você precisa levar em conta na hora de fixar um preço imperdível e, ao mesmo tempo, lucrativo para o seu negócio!

Qual a importância de definir preços corretamente?

Se a gente te perguntasse qual é o principal motivo de definir um preço correto para o seu produto, qual resposta daria? A maioria costuma dizer que é pra manter o lucro alto. Afinal, quem não quer ganhar um dinheirinho a mais, não é, gente?

Apesar de a lucratividade ser importante, existem outros motivos que precisam entrar nessa conta. Por exemplo, ao avaliar o mercado e o público-alvo, um vendedor pode definir um preço mais elevado do que é praticado entre seus competidores. Isso poderia dar a ele um reconhecimento maior.

Por outro lado, ao divulgar um preço muito inferior ao que o mercado apresenta, além de achatar sua margem de lucro, há o risco de o cliente desconfiar e seus produtos perderem a credibilidade, entende?

Como definir preço de venda?

A seguir, separamos algumas dicas que vão te ajudar a formar um preço de venda que não só ajude a cobrir os custos do negócio, mas também a ter bons lucros. Tome nota!

Entenda qual é o sistema tributário de sua empresa

Sistema tributário — o que é isso? Espera aí, que o Magalu te explica! Ao formar uma empresa, ela pode ser enquadrada como Simples, Lucro Real ou Lucro Presumido. E o que isso tem a ver com o preço do produto?

Acontece que, dependendo do tipo de tributação, a empresa terá mais ou menos impostos a pagar, e isso precisa ser considerado.

Calcule os custos fixos e variáveis

O preço do produto que você pagou com o fornecedor não é o único custo que deve ser pensado. Existem diversos gastos fixos e variáveis que sustentam o seu negócio, e eles precisam entrar no cálculo, ok?

Os gastos fixos são aqueles que não mudam, como aluguel, conta de internet, taxa mínima da água ou salários de funcionários. Já os custos variáveis oscilam de um mês para o outro, como energia elétrica, compra de embalagens e manutenção de equipamentos. Se você trabalhar com vendas online, acrescente os custos com loja virtual, logística, entre outros.

Forme a primeira categoria de preços

A primeira categoria de preços é o que chamamos de PVL (Preço de Venda Líquido). É com base nele que os outros preços serão formados. Para calculá-lo, pegue o valor do custo e subtraia o percentual da margem de lucro.

Por exemplo, se o custo do seu produto é R$ 50 e a margem de lucro é 25%, teremos a seguinte conta:

R$ 50 – 25% = R$ 37,50

Defina a tabela de preços

Pra tabela de preços, você vai começar a considerar impostos, margem de desconto que você poderá dar ao cliente, comissões etc.

Avalie o posicionamento de mercado da empresa

Agora que você chegou a um preço, é preciso avaliar se ele é coerente com o que o consumidor espera e com o mercado. Então, gente, vamos pesquisar! Que tal descobrir os preços dos seus concorrentes? Uma boa dica é buscar também em sites de venda online pra comparar os preços.

Ah, após definir o preço de venda, tenha em mente que esse valor nunca é estático, ou seja, é preciso revisar e avaliar se realmente está adequado ao mercado, beleza? Seguindo essas dicas, você vai garantir a saúde financeira do seu fluxo de caixa e concorrer no mercado com maior força.

Gostou de saber mais sobre como definir o preço de venda dos seus produtos? Então, siga o Magalu nas redes sociais e acompanhe nossas dicas! Estamos no Instagram e no YouTube.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa