google shopping

Tudo que você precisa saber sobre o Google Shopping

Os shoppings estão presentes na vida de muitas pessoas. Só no Brasil, existem mais de 600 unidades distribuídas pelos estados, com um número superior a 110 mil lojas e 341 milhões de visitantes ao mês. Se você já andou por um deles, sabe que se pode encontrar de tudo: de alimentação a artigos esportivos.

Esse conceito de reunir lojas diversas em um mesmo local faz tanto sucesso que, com os avanços das tecnologias, foi transportado para o digital. As vendas online tiveram um crescimento de 41% em 2020, atraindo 13 milhões de novos consumidores. Um dos motivos pra isso é justamente o que leva as pessoas aos shoppings: a praticidade –– só que, agora, com alguns benefícios a mais.

É nesse cenário que existe o Google Shopping, a proposta de uma gigante do mercado pra melhorar a experiência de compra dos usuários e a visibilidade para os lojistas. Você já conhece essa ferramenta? Tem ideia do quanto ela pode contribuir para as suas vendas? É sobre isso que vamos falar neste conteúdo.

Conheça de vez o Google Shopping, suas funcionalidades e benefícios, além de conferir dicas pra ter mais sucesso com suas negociações!

Mas, afinal, o que é o Google Shopping e como ele funciona?

O Google Shopping é uma ferramenta do Google com objetivo de colocar produtos à venda que correspondem à intenção de busca dos usuários. Basicamente, ele se comporta como uma vitrine virtual, ajudando os consumidores a comparar preços e os lojistas a ter melhores resultados.

Se você já fez uma pesquisa (“tapete persa azul”, por exemplo) no Google, deve ter reparado que, logo no início da página principal do buscador, aparecem algumas imagens em destaque –– que, na verdade, são links para os produtos em determinado site. Esse é o Google Shopping. O consumidor consegue visualizar diversas opções pra sua busca

O serviço também tem uma aba própria na parte superior do Google –– onde você consegue pesquisar por Imagens, Notícias, Vídeos e mais. Ao clicar nessa sessão, o Google Shopping mostra um número maior de anúncios pra busca. Ali, é possível filtrar itens por preço, formato, confecção, marca, vendedor, entre outros.

Vale lembrar que o Google Shopping não é o mesmo que o Google Ads. Este último funciona a partir da escolha de palavras-chave que o lojista faz pra conquistar maior audiência. Já o primeiro é possível graças ao cruzamento de dados que a plataforma do Google realiza: se seus anúncios correspondem ao que o consumidor procura, será mostrado na busca.

Gostou da oportunidade? Uma boa notícia é que, pra reduzir os impactos nas vendas proporcionados pela pandemia, o Google liberou a listagem gratuita para os lojistas. Assim, eles podem anunciar no buscador e alcançar um público maior sem pagar a mais por isso.

Como fazer o cadastro na plataforma?

Pra fazer os seus anúncios online pelo Google Shopping, é preciso ter um cadastro completo, com as informações requisitadas pra mostrar a relevância dos produtos para o público. Então, o primeiro passo é ter uma conta no Merchant Center. É nesse local que você realizará o carregamento dos produtos e atributos indicados.

Se o negócio já tiver o cadastro do Google Ads, é possível acessar o Merchant Center com os mesmos login e senha. Em seguida, é preciso fornecer informações sobre a sua loja pra, então, incluir suas listas de produtos –– com fotos, marca, tamanho e outros atributos que achar relevantes.

Você pode anunciar no Google Shopping por meio de dois formatos:

  • listagem gratuita: com o login feito no Merchant Center, basta procurar por “Growth” e, em seguida, “Gerenciar programas”. Em “Listar seus produtos online gratuitamente”, vai ativar o seu feed de produtos e pronto;
  • integração Google Ads e Google Shopping: aqui, é necessário selecionar “Shopping” no tipo de campanha que você está criando. Existem os “Anúncios do produto no Shopping” e “Anúncios de demonstração no Shopping”.

Quais são os benefícios de anunciar no Google Shopping?

Com a internet, muitos consumidores tomaram o hábito de pesquisar produtos online antes de fazer as compras, não é mesmo? Dessas fontes de consulta, diversas se tornam o ponto de vendas. É o caso das redes sociais e do Google Shopping –– este com 61% da preferência do público pra consulta e 53% pra aquisição.

É por isso que a principal vantagem de divulgar os produtos no Google Shopping é a visibilidade. Em vez de contar com a sorte de os consumidores caírem por acaso no seu domínio ou em algum anúncio em marketplace, basta se cadastrar e otimizar as informações do anúncio pra seu negócio ser visto no maior buscador do mercado.

Vamos supor que você venda utensílios domésticos pela internet. Quando faz seus anúncios no Google Shopping, as chances de ficar bem visível para o consumidor que pesquisa esse tipo de item são altas. Ao ver as fotos e a descrição, ele pode clicar no link e ser direcionado pra compra.

Mas a visibilidade não é o único benefício dessa ferramenta. Veja alguns outros a seguir!

Leads mais qualificados

Vale lembrar que as pessoas que chegam aos seus produtos por meio dessa ferramenta estão em estágios avançados do funil de vendas. Isso significa que elas, muitas vezes, já tomaram a decisão e só estão em busca de condições mais vantajosas, como preço e confiabilidade do anunciante.

Redução de custos com mídia paga

Uma das prioridades do seu investimento em Marketing Digital pra e-commerce é ganhar força no tráfego de usuários pra diminuir os gastos com anúncios pagos aos poucos, certo? O Google Shopping vem pra contribuir com esse objetivo. Como os clientes só são redirecionados à página se gostam das imagens e informações, você também economiza nos cliques irrelevantes, que não geram oportunidade de negócio.

Anúncios atrativos

Quando você impulsiona uma página de produto, muitas vezes ela aparece nas primeiras posições do Google, com um título atrativo e chamadas pra ação. Isso já é uma grande oportunidade, concorda? Mas se você inclui imagens bem-feitas, de qualidade, as chances de reter a atenção dos possíveis clientes são bem maiores.

É preciso considerar que o cérebro das pessoas processa imagens 60 mil vezes mais rápido que textos. Isso significa que bater os olhos em uma foto do produto que seu consumidor procura vai chamar a atenção antes de ele perceber os links para as páginas de anúncio impulsionadas pelo Ads.

Acompanhamento de resultados

Quando você anuncia pelo Google Shopping, a ferramenta oferece em troca relatórios detalhados de performance. Assim, dá pra ver quantas pessoas visualizaram determinado anúncio, qual foi a taxa de conversão, entre outros benefícios. O seu planejamento de Marketing fica bem fácil com esses dados para tomadas de decisão.

Como o Google Shopping pode ajudar na venda em um marketplace?

Se o marketplace é como um shopping, assim como o Google Shopping, eles seriam concorrentes? Apesar de a dúvida ser compreensível, a resposta é não. A ferramenta pode ser uma grande aliada dos negócios que anunciam em marketplaces como o Magalu. É como se o lojista tivesse a visibilidade dobrada.

Como o marketplace é, no geral, a marca de destaque no mercado, ele naturalmente já posiciona bem os lojistas que anunciam por sua plataforma nas buscas internas. E acontece o mesmo nas pesquisas realizadas no Google. Embora o cliente veja o nome do marketplace, é para o anúncio da sua loja que será direcionado.

É por isso que é importante escolher um dos melhores marketplaces pra fazer os seus anúncios. Assim, além de um custo mais baixo com divulgação e hospedagem, você aumenta o alcance da marca, diversifica o público e aumenta a quantidade de vendas. A marca deve ter bom atendimento, ser reconhecida pelas pessoas e oferecer tecnologias pra facilitar seu negócio.

Aqui, o Magalu Marketplace se destaca. Você já conhece a excelente reputação do Magazine Luiza, certo? Mas essa não é a única vantagem. Com o Magalu Entregas, por exemplo, os lojistas se preocupam com as vendas, enquanto a gente facilita a entrega, sem custos adicionais de frete. Já pensou nas chances de sua loja ser encontrada em uma plataforma com 35 milhões de acessos únicos mensais?

Como ter sucesso com os anúncios na plataforma?

Agora que você conhece o Google Shopping e os benefícios de anunciar pelo serviço, chegou o momento de pensar na prática. Afinal, não adianta somente colocar os produtos ali e esperar a mágica acontecer –– até porque, como já deve imaginar, o sucesso vem da junção de forças entre a sua dedicação e as funcionalidades da ferramenta.

Veja, a seguir, alguns passos para alcançar ótimas oportunidades de vendas!

Defina boas imagens

Vimos que as imagens atraem mais que o texto quando uma pessoa bate o olho no anúncio –– e você já deve ter notado isso ao navegar pela internet. Assim, é essencial escolher as melhores fotos para os seus produtos, que tenham qualidade, boa iluminação e tamanho adequado para não pesar o carregamento.

Se você for produzir essas imagens, certifique-se de que o que está atrás do produto não seja um desvio de atenção –– dê preferência ao fundo branco e liso. Não precisa nem ter uma câmera potente ou cenários de estúdio. Com uma iluminação adequada, o seu celular na resolução máxima já resolve.

Muitos lojistas utilizam as imagens enviadas pelos fornecedores, que geralmente já atendem a esses requisitos. Nesse caso, se você preferir usá-las, escolha a que melhor representa o produto e garanta que não esteja pequena demais para o anúncio.

Lembre-se de que somente fotos atraentes não são suficientes. Elas precisam se adequar aos requisitos da plataforma. A resolução ideal é de 64 megapixels, sem qualquer marca d’água. No geral, imagens de 100 x 100 pixels já bastam. Mas se trabalha com roupas, acessórios e calçados, opte por 250 x 250 pixels, para a pessoa poder ampliar e ver os detalhes.

Crie o anúncio

No Shopping, o consumidor verá o título do anúncio, o preço cobrado pelo produto e a loja em que está sendo comercializado. Mas essas não são as únicas informações que você deve inserir no cadastro dos itens. Isso porque a plataforma precisa entender o que se vende para sugerir o produto como resposta aos usuários, certo?

Entre as atribuições necessárias para que seus produtos sejam facilmente localizados pelos filtros, destacamos:

  • nome do produto;
  • marca;
  • disponibilidade de estoque;
  • URL de destino da loja;
  • descrição;
  • identificadores do produto;
  • categoria do produto;
  • tamanhos disponíveis;
  • preços promocionais;
  • formas de pagamento.

A descrição do produto precisa ser atrativa e focada no comercial. Pense que o cliente deve sentir interesse pelo item, compreendendo a grande oportunidade de aquisição que ele encontra diante de si. Já ouviu falar no poder da persuasão? É nisso que os seus anúncios têm que apostar.

Vale ter em mente que cada descrição do produto pode ter até 5 mil caracteres, mas o recomendado é de 500 a 1.000. Quanto mais informações, mais completo será o seu anúncio, mas será necessário priorizar as mais importantes. Considere todas as possíveis dúvidas do público e responda-as ali. Isso dá credibilidade às suas ofertas e atrai a atenção dos consumidores.

Quanto ao título, só aparecem no anúncio 70 caracteres na tela do computador e 55 nos dispositivos móveis. Se o seu estiver maior, será cortado da visualização. Não há problema nisso, já que o consumidor pode abrir o link e expandir o campo de visão. Porém, considere que a experiência do usuário é melhor quando ele tem suas dúvidas respondidas logo de cara.

Defina o valor

Quando falamos em valor aqui, não queremos dizer o preço do produto –– ainda que seja importante trabalhar com bons descontos pra gerar competitividade ao seu negócio. A intenção é trazer ideias sobre a quantia a se investir nos seus anúncios. Afinal, mesmo com a possibilidade de divulgar produtos gratuitamente, impulsioná-los é algo que traz mais retornos iniciais.

Pra determinar quais anúncios correspondentes à intenção de busca aparecem primeiro, o Google Shopping trabalha com lances. Ou seja, cada lojista coloca um valor para o clique do usuário. Naturalmente, quanto maior o seu, mais chances de ter destaque. Pra esse cálculo, multiplique o volume de lucro pela taxa de conversão dos seus produtos, obtendo o máximo a se investir nesse campo.

Nesse tema, considere estes conceitos e ideias:

  • volume de lucro: é o quanto você deseja conquistar com as vendas pelo serviço. Esse valor é importante pra calcular as quantias de lance;
  • investimento máximo por clique: é o valor limite que você pode inserir como lance pra não perder dinheiro com o investimento;
  • conversões: é preciso decidir se a campanha será paga por clique ou conversão –– em outras palavras, um valor de lance a cada vez que um usuário abrir seu anúncio (gerando venda ou não) ou uma quantia maior que só é cobrada quando o consumidor conclui a compra com você;
  • receita: você descobre esses valores a partir da divisão da receita pelo investimento no Google Shopping x 100.

Otimize os anúncios

O celular é o dispositivo utilizado por 87% dos brasileiros para realizar compras online hoje. Mesmo os que preferem abrir o computador para essa prática podem pesquisar pelo dispositivo móvel antes de se decidir. Isso quer dizer que anúncios não responsivos para essas telas podem perder oportunidades de negócio.

Pense que a tela do computador, local que geralmente usamos para criar essas informações e o layout das páginas, é bem maior que a do celular. Se você não considerar a otimização, pode prejudicar a experiência do consumidor com a tentativa de compra. Pra ele se direcionar à concorrência por conta disso é um pulo –– e não queremos isso, certo?

Mesmo que o Google Shopping não trabalhe com palavras-chave, elas ainda devem estar no seu radar. Afinal, como o seu investimento depende, muitas vezes, de cliques realizados no seu link. Assim, ele ser exibido em situações desnecessárias não é interessante para as taxas de conversão.

Para esse objetivo, é possível negativar algumas palavras-chave que não se relacionem com seu nicho de mercado. Quer um exemplo? Se você vende roupas para cachorro, pode excluir termos “gatos”, que também entraria na intenção de busca por vestuário pet, mas não corresponde ao seu catálogo de produtos.

Quais considerações fazer antes de começar a anunciar?

Antes de começar a sua jornada pelo Google Shopping em busca de maior visibilidades e aumento de vendas, é preciso considerar alguns fatores. Isso permite trabalhar com mais certeza e eficiência, sem gerar frustrações no fim das contas. Vamos potencializar suas chances?

Os objetivos contribuem para a priorização

É fato que o Google Shopping possibilita vantagens em diversas frentes. Mas assim como qualquer nova estratégia no seu plano de negócios, é preciso ter um foco de investimento pra ter mais eficácia e não se perder, concorda? Por isso, pense em qual é seu objetivo principal com o serviço.

Isso permite estipular as metas ideais à sua empreitada. E o que podem ser? Entre as opções estão a taxa de conversão dos anúncios, o valor médio das suas vendas, o Custo de Aquisição de Clientes (CAC), Retorno Sobre Investimento (ROI) e por aí vai. Vale lembrar que cada objetivo terá suas prioridades de análise.

O público é o seu foco

Vamos considerar a audiência de quem vende itens de decoração como exemplo. Esse é um público que deseja transformar um ambiente com produtos bonitos, na moda e de acordo com algum estilo. As imagens são essenciais para o sucesso da transação, e aqui o Google Shopping já serve como um grande apoio.

Mas o que mais é preciso pra dar destaque ao anúncio? Se você fosse esse consumidor, o que gostaria de saber logo de cara pra se interessar? Esse é um exercício a ser feito com o seu público, seja qual for o seu ramo de atuação. Todas as dicas que demos sobre o que colocar na descrição devem ser planejadas de acordo com esse quesito.

Ainda tem mais uma questão importante. Quando você dá todas as informações que o cliente precisa e ele fica satisfeito com a compra, é bem provável que retorne com avaliações altas sobre o produto. Esses dados dão credibilidade para seus anúncios e aumentam seu reconhecimento diante do público. Por isso, trabalhe não só o pós-vendas, mas também a descrição precisa dos itens.

Antes de publicar os anúncios, vale conferir as informações para não passar detalhes equivocados. Pense que, se um consumidor quer uma mesa com determinada metragem, por exemplo, ficará extremamente desapontado se receber o móvel com um tamanho diferente do que foi descrito. Cuidado também com os erros de digitação!

Mensurar resultados será essencial

Assim como qualquer ação de Marketing, é preciso acompanhar de perto o que você coloca pra rodar, alterando o que não dá resultado em busca do sucesso. O bom é que o Google Shopping oferece relatórios com detalhes sobre o desempenho de cada anúncio, além de outras informações como valores de lances, performance de concorrentes e assim por diante.

Quando falamos em acompanhar os resultados de perto, o objetivo não é somente fazer as adequações necessárias às estratégias. Esses relatórios oferecidos pelo serviço são bem valiosos pra entender o comportamento das campanhas, ver quais estímulos funcionam melhor pra sua audiência, fazer simulações e, com tudo isso, aprimorar seus anúncios.

O algoritmo do Google muda o tempo todo

Se você já se perguntou como se definem as posições de cada link nas páginas do Google, resumidamente, trata-se do algoritmo em pleno funcionamento. Os robôs analisam a relevância de cada um pra oferecer uma boa experiência ao usuário. Esse é outro fator que, somado ao lance cadastrado, influencia a sua visibilidade na ferramenta.

Esses algoritmos sofrem alterações de acordo com as percepções de necessidades do Google. Por isso, é importante acompanhar quais são as mudanças e se antecipar a elas. Assim, em vez de correr atrás das tendências depois que já estão derrubando seus resultados, adapte seu negócio paralelamente e ganhe vantagem competitiva!

O Google Shopping é uma ferramenta que proporciona, sobretudo, visibilidade ao seu negócio. E quem não quer ser encontrado mais facilmente pelos consumidores, certo? Por isso, faça anúncios de encher os olhos e que chamem a atenção dos clientes, com as informações essenciais à compra.

Gostou de conhecer as oportunidades do Google Shopping? Ainda temos muito a contribuir com seu negócio. Baixe agora o e-book e descubra como usar as redes sociais pra alavancar as vendas!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa