plano de negócios

Como começar um plano de negócios para vender online? Confira

Antes de pensar em se destacar no ambiente digital, seu marketplace precisa praticar ações e processos amparados em um sólido plano de negócios. Acredite, esse passo é fundamental pra que, no fim das contas, suas vendas online sejam um tremendo sucesso.

Afinal, as vendas no varejo são responsáveis por movimentar um mercado de grandes proporções, ocupado por diversas empresas dos mais variados segmentos. Mas, pra lidar com todas as variáveis que estão em jogo, você precisa planejar antes de agir.

Desse modo, sua empresa se antecipa a eventuais problemas e desafios relacionados ao modelo de negócio proposto. Isso porque os questionamentos são feitos com antecedência, sendo acompanhados por determinadas medidas, prontas pra serem aplicadas — se forem necessárias.

Então, que tal aprender a montar um plano de negócios eficaz? Vem que a gente te explica como!

Por que avaliar as variáveis do plano de negócios para vender online?

Essa avaliação deve ser realizada pra que você tenha uma visão ampla e panorâmica a respeito de todos os elementos conectados ao seu negócio. Por falar em visualização privilegiada e prática, uma das melhores maneiras (talvez a melhor) de obtê-la é por meio do Canvas. Já ouviu falar nele?

Não se assuste com o nome em inglês, pois se trata apenas de uma ferramenta de criação, gestão e revisão das variáveis que compõem um plano de negócios. O Canvas é interessante pelo fato de compilar esses componentes em uma espécie de slide único, subdividido em exatos 9 blocos.

Na prática, então, você tem uma visão completa destes fatores:

  • segmentação de clientes — quais são as personas do seu marketplace?;
  • canais — tanto de comunicação como de distribuição e vendas;
  • relacionamento com clientes — estratégias ligadas ao atendimento;
  • proposta de valor — o que seu negócio tem a entregar;
  • estrutura de custos — quanto custa manter a operação de pé;
  • recursos-chave — engloba tudo o que faz sua loja girar, como capital humano qualificado e infraestrutura física e digital;
  • atividades-chave — indicam o cotidiano da sua empresa;
  • parcerias-chave — na hora de vender nas redes sociais, você pode firmar parcerias com influencers, por exemplo;
  • fluxo de receita — nada mais é do que a origem da renda gerada pelo modelo de negócio adotado.

O ideal é que você preencha esses campos de forma resumida, mas sem deixar lacunas ou dúvidas. Feito isso, passará a compreender bem melhor o potencial e os obstáculos que se interpõem no caminho do crescimento da sua empresa.

Como começar o plano de negócios para vender online?

Observe que o modelo apresentado anteriormente serve como aliado na criação e gestão do seu plano. De qualquer modo, é igualmente recomendável que você tenha aquele documento clássico, que contempla todos os detalhes que, por falta de espaço, não cabem no Canvas. Dito isso, acompanhe algumas etapas essenciais pra planejar seu negócio.

Estruture seu negócio

Nesse documento, existe um sumário executivo, que cumpre a função de apresentar e estruturar as áreas do negócio. Ele também contém outras informações, como a missão, a visão e os valores defendidos pela sua marca. Juntos, eles formam uma base importante pra qualquer organização, mas ainda falta alguma coisa.

No tripé mencionado acima, repare que os dois primeiros (missão e visão) se referem ao que sua empresa faz e aonde ela pretende chegar depois de certo tempo, respectivamente. Já os valores modelam a cultura adotada pela marca.

O elemento que ficou de fora é o propósito, que difere dos demais por se vincular com a razão de existir da empresa. Nesse sentido, vale a pena informar os motivos que te levam a acordar cedo todo dia pra administrar seu marketplace, certo?

Lembre-se de que o lucro é consequência. Como ilustração, fique com o propósito da Red Bull: revitalizar corpo e mente. No marketplace, certamente, você comercializa itens que causam algum efeito no seu público — nem que seja resolver um problema frequente de um jeito prático.

Além de incluir as variáveis que mencionamos no tópico anterior, o sumário executivo também deve informar qual é a forma jurídica e o regime tributário da empresa.

Analise o mercado

Basicamente, essa avaliação é usada pra estudar as principais características dos componentes centrais de qualquer mercado: concorrentes, clientes e política econômica.

Pela ordem, você precisa não somente identificar quais são as iniciativas que concorrem com sua loja, mas investigar como elas atuam no segmento em questão.

Assim, é importante visitar sites e blogs, baixar aplicativos, simular compras etc. À medida que percorre esses caminhos, você fica a par das forças e fraquezas de quem disputa o mercado com sua empresa. A partir daí, basta ver o que pode ser feito pra apresentar algo diferenciado ao público-alvo.

Público esse constituído das pessoas com alta probabilidade de se tornarem clientes assíduos do seu marketplace. Então, seu negócio deve descobrir:

  • quem elas são;
  • o que procuram e mais consomem na internet;
  • quais são seus hábitos;
  • qual é seu estilo como consumidoras;
  • o que mais valorizam em uma empresa.

Por fim, a política econômica é um assunto meio complicado, mas necessário. Afinal, você deve verificar como ela interfere no seu nicho. Um exemplo é a correlação entre variação cambial e venda de itens importados.

Tenha boas estratégias de marketing

Tais estratégias precisam marcar presença em todos os lugares pelos quais a empresa circula, a fim de conquistar as personas da sua loja. Nas redes sociais, por exemplo, existe o método certo, como o marketing no Instagram, pra alavancar as vendas em cada uma delas.

Outros pontos relevantes associados ao tema são as ações pontuais efetuadas em períodos sazonais muito importantes para o varejo, como o Natal. Soma-se a isso a adoção das técnicas de neuromarketing e de remarketing.

Faça um planejamento financeiro

Finalmente, faça um planejamento financeiro cuidadoso, que leve em conta os recursos necessários para as mais diferentes situações. Estamos nos referindo, inclusive, aos momentos críticos da economia brasileira, viu?

Dessa forma, monte uma reserva financeira emergencial e um fundo voltado ao reinvestimento no próprio negócio. Enquanto a primeira medida protege a empresa de determinados imprevistos, a segunda evita que ela fique estagnada. Pra que tudo fique sob controle, fique de olho nas melhores práticas de gestão de fluxo de caixa para marketplace.

Com um bom plano de negócios pra vender online, sua loja se torna apta a se equilibrar no mercado e, assim, crescer gradativamente. Isso porque ele é vital pra traçar metas realistas, antecipar-se a problemas, definir estratégias de marketing e muitas outras coisas.

Se você chegou até aqui, aproveite pra aprender a como trabalhar com vendas online e aumentar ainda mais suas chances de sucesso!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa